Compartilhe
Ir em baixo
Makke
Makke
Iniciante
Iniciante
Feminino Número de Mensagens : 13
Reputação : 0
Data de inscrição : 20/07/2011

Paradoxo  Empty Paradoxo

em Qui Jul 21 2011, 09:04
Sinopse: Quando uma humilhação pública faz com que uma medida desesperada seja tomada é preciso ter amigos. Fugir de casa e morar na cidade mais cobiçada do mundo? Depois que colocam suas vidas em Paradoxo os amigos Cassius, Lonios, Kira, Nathaniel e Collin tem suas vidas viradas de cabeça para baixo e nem sempre seus dias foram de festas, bebedeiras e comemorações. Cinco meninos, cinco personalidades diferentes, sentimentos a flor da pele, Paradoxo seria sua destruição ou salvação?
Classificação: +18
Gêneros: Drama, Lemon,Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Estupro, Drogas, Linguagem Imprópia, Violência, Nudez






________________________________

Paradoxo  3097fcj
Makke
Makke
Iniciante
Iniciante
Feminino Número de Mensagens : 13
Reputação : 0
Data de inscrição : 20/07/2011

Paradoxo  Empty Re: Paradoxo

em Sex Jul 22 2011, 08:41
Fugindo POV Lonios

 Por mais que eu tentasse impedir as grossas lágrimas que insistiam em brotar no meu rosto elas vinham, vinham e não paravam. Eu estava cansado daquela vida, queria ir embora fazia tempo e o acontecimento de algumas horas atrás só me deu forças para tal proeza, eu estava convicto de que iria deixar tudo para trás, tudo mesmo e começar a andar sozinho e me virar sem ninguém para me colocar regras, eu não seria mais mimado e nem receberia mas nada na mão. Minha mala já estava pronta com roupas socadas de qualquer maneira em seu interior pois não tinha tempo de organizar nada, eu precisava correr antes que eu alguém chegasse em casa e assim o fiz.
 Como dinheiro nunca fora um problema - muito pelo contrário, fora forma de tapear a ausência de amor naquela casa – peguei uma quantia alta que poderia me manter por um tempo bom até resolver o que fazer da minha vida, naquele momento eu só tinha uma certeza: o lugar para onde eu iria. O lugar era a cidade sitiada e não estou falando de Nova York, é algo muito maior e muito mais futurista que Nova York, estou falando de Paradoxo. Nesta cidade há de tudo, desde praças para crianças até boates de todos os gêneros, há clubes, mercados, shoppings e etc... mas tudo tão diferente de uma cidade normal, tão sofisticado ou algo assim, pelo menos era o que eu ouvia falar e via em fotos.
 Apaguei as luzes do quarto e no escuro peguei a única coisa material tirando roupas e utensílios básicos que eu levaria comigo daquela casa : a minha foto com meus amigos, ou deveria dizer irmãos? Apesar de não termos parentesco sanguíneo nos tratávamos de tal forma e talvez pelo fato de alguns de nós ter problemas com os pais nos entendiamos melhor pois um sabia o que o outro estava sentindo.
 Aquele pensamento me fez parar por um segundo, eu ia ficar sem eles. Apertei os olhos levemente tentando achar alguma decisão cabível a minha situação e infelizmente nenhuma conclusão descente veio a mim, eu tinha mesmo de ir embora e assim o fiz.
 Correndo o máximo que eu podia cheguei rápido ao elevador e na velocidade que este determinara cheguei ao térreo tão ansioso como nunca, eu estava prestes a fazer uma das maiores loucuras da minha vida e bastava saber se esta me construiria ou me destruiria mas eu não estava preocupado com isto agora. Passei as mãos afobadamente pelo meu rosto tentando tirar qualquer resquício de tristeza nela depositado e creio que consegui. Respirei fundo e se quer percebi que prendi o ar no pulmão por alguns segundos para olhar a rua em que morei por anos e que agora estava deixando para trás, mas de trás de mim uma voz nervosa soou no meu ouvido e com isso todo o ar que eu prendia se fora repentinamente dos meus pulmões fazendo-me ter uma crise de tosse.
 - Lonios você está bem? Respira. -
 Era Collin, o mais novo do grupo. Seu rosto angelical distorcido em uma preocupação mutua era incomodo para mim, ele era como a mãe de todos e se desdobrava para fazer o que fosse que pedíamos, eu nem acreditava que estava deixando-o para trás e acreditava menos ainda que ele estava ali logo no momento em que eu iria abandoná-lo e embora todo o grupo tivesse algo estranho de sempre ter exatamente o mesmo pensamento sobre diversas coisas duvidava que ele em uma noite fria como aquela decidiria simplesmente fugir de casa e ir para Paradoxo.
 - Estou bem, não se preocupe. - Disse enquanto a tosse acalmava.
 - Que malas são essas? -
 Ele disparou a pergunta depois de constatar que eu não iria morrer sufocado, passou pela minha cabeça tossir de novo mas eu não tinha muito tempo até meus pais chegarem.
 - Collin eu não tenho tempo para ficar aqui, volte para casa e amanhã eu ligo explicando tudo.
 Era idiotice? De fato sim, ele merecia saber o por que das malas mas eu realmente tinha de sair logo dali ou daquela rua pelo menos. Me coloquei a andar mas ouvia passos apressados logo atrás de mim, inalei o máximo possível de ar e me virei bruscamente para ele fazendo assim com que seu corpo se chocasse com o meu, ele ficou em silencio mas não se afastou.
 - Já pode parar de me seguir sabia? -
 - Não vou parar de te seguir, está louco? Não sei para onde você vai mas eu vou atrás e assim que achar um telefone vou ligar para os outros. -
 Os outros de fato não significava meus pais e sim Cassius, Kira e Nathaniel. Esfreguei as têmporas tentando achar um meio de contar a história sem que mas lágrimas viessem e eu sabia que não conseguiria.
 - Estou fugindo de casa Collin, então pare de me seguir pois preciso ir para o aeroporto logo. - Falei sem delongas e talvez fora um choque muito grande para ele.
 - Que? Fugindo? Por que? Sozinho? Para onde? É longe? Tem dinheiro? Seus pais sabem? Vai nos deixar? Vai...me deixar? -
 Ele ia cuspindo palavras, ou melhor, cuspia perguntas e todas eu podia responder mas parecia que conforme ele processava a informação mais e mais surgiam em sua mente, mas as duas últimas foram crucias para me deixar nervoso e ressentido.
 - Eu ia avisar... -
 - Avisar Lonios? Ia avisar? Pensei que havíamos prometido nunca mentir uns para os outros. - Suas voz saíra embargada e se ele chorasse eu iria desistir de ir, isto não podia acontecer.
 - Vem comigo? - Propus a primeira coisa que viera na minha cabeça. - Vem comigo, eu te levo.
 - Esta louco? Como vou sair de casa deste jeito, meus pais... -
 - Seus pais estão trabalhando como sempre e nem te dão atenção, eles trabalham com os meus se lembra? Sei bem pelo que você passa pois passo também.-
 - É por isso que quer ir embora? Olha nós podemos conversar com seus pais e também eles podem diminuir a carga horária. -
 O esforço para entender a situação era visível pois sua testa estava enrugada em confusão, mas como poderia contar o que aconteceu para ele? Como poderia contar em detalhes tal humilhação? Eu não sei se poderia.
 - Collin se não quer vir tudo bem, mas eu tenho mesmo de ir. Me desculpe. -
 Virei-me novamente quase correndo para sair daquela rua e ir para o ponto de táxi mas próximo e desta vez não ouvi passos mas ouvi alguns cliques mas não olhei para trás, tinha medo de que ele estivesse chorando e se só de vê-lo sorri meu coração batia três vezes mas rápido, chorando iria parar de bater completamente. Collin era meu inferno particular, eu o amava mas sua inocência e crença no fiel sentimento de amizade entre nós não permitia que ele soubesse de tal coisa e eu nem mesmo sabia se queria que ele soubesse.
 Dobrei a esquina e segui em frente avistando ao longe o ponto de táxi. Com a mala pendurada nas mãos e o cachecol voando para trás de mim cheguei finalmente ao meu destino ou pelo menos aquele que me faria chegar no verdadeiro destino. Fechei meus olhos e concentrei-me nos meus planos para quando chegasse lá, eu tinha de ter um plano mas mais uma vez fui interrompido por aquela voz doce e desta vez calma que mesmo naquela situação continuava do mesmo jeito.
 - Podia ter me esperado. - Falou rindo enquanto enfiava as mãos nos bolsos da calça jeans pois estava sem casaco e só Deus sabe por que.
 - O que faz aqui? - Perguntei sem entender.
 - Seus pais iam chegar antes que nós partíssemos para sei lá aonde então nos achariam no aeroporto e lá se fora o plano de fugir de casa então mandei uma mensagem para os meus e agora eles terão uma noitada, acho que nos dá tempo. -
 Ele tinha um sorriso no rosto, um sorriso lindo que fez qualquer que fosse a ferida aberta no meu coração cicatrizasse por algum tempo. Apesar de amá-lo eu nunca deixei de viver a minha vida, eu amava ele mas era apaixonado por uma pessoa e esta havia me humilhado publicamente da pior maneira possível.
 Sei que é difícil acreditar em amor e paixão, mas sim, eu amava Collin mas era apaixonado por outro, era sentimentos diferentes que se igualavam na intensidade mas se diferenciavam na felicidade que me provocavam, mas novamente se igualavam na dor que me causavam.
 - Obrigado por confiar em mim. -
 - Até de olhos fechados. -
 Ele fechou os olhos mas de brincadeira abriu um deles, eu ri superficialmente e não reprimi a vontade que tive de abraçá-lo e ele pareceu aceitar bem o abraço já que estava com frio. O táxi finalmente havia chegado e eu entrei com Collin logo depois de colocar a mala na mala do carro. Instrui o motorista para ir ao aeroporto e assim o fez. No caminho ele ficou escorado em mim e tremia de frio, fiquei com pena e acabei cedendo meu cachecol e meu casaco para ele que até tentou dizer que não mas diante das minhas insistências ele aceitou.
 Collin estava com sono e eu igualmente, já era tarde mas eu não poderia deixar ele dormir ainda. Quando chegamos ao estacionamento do aeroporto paguei a corrida para o motorista e desci do carro com Collin atrás de mim, peguei a mala e assim fomos em direção a entrada. Para nossa sorte não estava cheio, talvez por estar tarde não sei, mas em cinco minutos eu já estava sendo atendido por uma mulher ruiva dona de um olhar irritado que mudou rapidamente para um estilo sedutor assim que cheguei.
 - Duas passagens por favor. - Pedi educadamente ignorando o olhar malicioso vindo dela.
 - Viagem com a namorada? - Sua voz saiu manhosa e debochada.
 - Na verdade namorado. -
 Isso fez ela se calar no mesmo instante e embora eu quisesse que aquilo fosse verdade, não era.. Logo após alguns palavrões sussurrados quase que propositalmente as passagens estavam na minha mão e o avião partiria em quinze minutos. Collin quase não se aguentava em pé então resolvi que não iriamos esperar, ficaríamos logo no avião para que assim ele pudesse dormir. Passamos pela plataforma de embarque e entramos na lata de metal.
 O avião era grande e espaçoso mas pelo que vi no aeroporto nem metade dos lugares seriam ocupados. Coloquei a mala no compartimento que ficava acima das poltronas e puxei uma manta do pequeno carrinho que a aeromoça com um rosto simpático empurrava pelo corredor. Agradeci e me sentei na poltrona ao lado da janela com Collin já pendendo no meu ombro. Passei a manta pelo corpo dele e esta foi sua deixa.
 Como seria tudo aquilo? Era uma loucura de fato e o pior era que estava levando Collin comigo mas de fato não me arrependia, mas queria os outros comigo também, queria todos mas só tinha um deles, por hora.
 Adormeci pouco depois de Collin, deixei a inconsciência me tomar pouco a pouco mergulhando em um mundo inteiramente meu, sem problemas familiares ou amorosos, sem problemas de orgulho, sem humilhações, apenas uma calmaria infinita que infelizmente durou apenas algumas horas até que o avião finalmente pousasse. Collin já estava acordado mas não parecia irritado ou arrependido mas de qualquer jeito nem eu e nem ele pronunciou algo, ficamos em silêncio.
 - Senhoras e senhores passageiros, gostaria de agradecer a preferencia e também espero que tenham tido uma boa viagem. Chegamos ao nosso destino final : Paradoxo. Divirtam-se para os que visitam e boa sorte aos que ficam. -
 Pelo olhar arregalado de Collin ele ainda não sabia nosso destino, descobrira pela caixinha de voz do avião. Sorri forçado para ele como uma desculpa mas tudo que consegui foi que seus olhos não pulassem para fora. Conversaria com ele mas tarde.
 Descemos do avião e tudo que eu tinha na mão era a mala, já Collin não tinha nada. Seguimos para fora do aeroporto cansados da viajem, ele estava disperso e eu pensativo mas acho que qualquer pensamento sã fugiu da minha mente quando pisamos realmente na cidade. Era basicamente linda, a rua era literalmente limpa e tudo que se via no chão eram flores que despencavam das várias árvores que haviam na calçada.
 As casas eram de formas belas e cores bonitas, nada berrante ou chamativo. Nós fomos andando admirados com tudo e conforme andávamos mais e mais entendiamos que: Existiam partes. Uma parte calma mas apropriada para crianças, e outra onde tudo tinha um ar mas pesado, havia boates e até mesmo algumas caixas presas na parede em um ponto alto onde nenhuma criança pudesse alcançar caso fosse parar naquela parte da cidade e nessas caixas existiam camisinhas. Era estranho tal divisão, mas até que bem prática.
 Eu havia gostado e Collin? Bom seus olhos brilhavam de animação.
 - Collin vamos procurar algum hotel e depois veremos o que vamos fazer. -
 - Tudo bem, mas procuremos o mas simples para que seja lá quanto você te de dinheiro dure.
 Eu concordei, não havia pensado naquilo mas ele estava certo. Por fim achamos um que parecia descente e simples do jeito que queríamos. Adentramos sem pensar muito, queríamos de fato descansar. Ele era bem organizado e limpo diferente do que se possa imaginar devido a caixinha de camisinhas na rua, na verdade tudo lá era organizado, até mesmo a parte de boates da cidade. O hotel possuía um carpete verde escuro e tons dourados por algumas partes das paredes e móveis, a atendente parecia ser nova talvez uns vinte anos, tinha cabelos loiros naturais que caiam em cachos pelos seus ombros, os lábios grossos e olhos azuis deixavam suas feições mais marcantes.
 - Olá er … - Procurei algo que me direcionasse seu nome, ela sorriu.
 - Drika, senhor. Posso ajudar? - Perguntou simpática.
 - Eu queria um quarto. -
 - Ah sim claro, temos vago quartos do primeiro, quinto e sexto andar que seria o último logo a cobertura e … - Ela devia ser uma daquelas pessoas que falavam se perceber, eu apenas pude rir para ela se tocar.- Ah desculpe, então são esses. -
 - Quero o da cobertura. -
 - Ótima escolha. Quer pagar agora ou prefere quando estiver indo embora?
 - Mas tarde, não sei por quanto tempo vou ficar então... -
 - Claro, tenha um ótimo dia senhor... - Ela repetiu o que eu havia feito alguns minutos antes, um sorriso surgiu nos meus lábios.
 - Lonios. -
 - Senhor Lonios. -
 - Até. -
 Peguei a chave que ela me dera e tomei a mala na mão de novo. Collin já estava andando pelo lugar , ou deveria dizer pulando? Ele havia gostado e eu também. Fomos até o elevador e lá esperamos que fosse até o sexto andar que chegava ser estranho pois o costume formou-se com o decimo segundo andar. Chegando finalmente lá fomos olhando os números das portas procurando pelo 2B e este ficava no final do corredor na última porta. Collin arrancou a chave da minha mão e correu na frente ansioso para ver o quarto, já que havia corrido chegou primeiro e consequentemente entrou primeiro e não houve decepção.
 O apartamento não era enorme, mas se era somente nós dois estava ótimo. Ele se jogou de primeira no sofá branco que ficava na sala espreguiçando-se, deixei a mala ao lado da porta e fechei a mesma para poder analisar melhor o apartamento. Havia uma cozinha bem equipada mas nada exagerado, dois quartos com camas de casal e um deles com banheiro. O banheiro em si era do mesmo tom de verde que a saguão de entrada, era bonito. Tudo ali era simples e bonito e eu adorei. Voltei para a sala onde Collin ainda desfrutava do sofá e resolvi deitar ao seu lado, ele encolheu-se para que desse nós dois.
 - Não acredito que fizemos isso. - Ele riu.
 - Acredite, estamos em Paradoxo e você viu quanto bar e boate tem aqui? Nossa eu devia ter feito isto antes. - Confirmei o que nem eu acreditava certamente.
 - Ah gostei daquela outra área, parecia mas calma e viu as crianças brincando? Acho mas fofo do que a caixa de camisinhas. -
 - Ah que isso, em que cidade a algo assim? -
 - Nenhuma, por isso é tão estranho, é diferente eu acho mas mesmo assim é perfeito. -
 - Com toda certeza, mas ainda temos de ver o dinheiro e alguma roupa para você. -
 - Dinheiro, droga não trouxe nenhum. -
 - Tenho o suficiente por quanto. -
 - Quanto?
 - O suficiente Collin, não se preocupe por hora tudo bem? Agora acho que devemos... -
 A porta de abriu com um baque como se alguém houvesse empurrado ela e realmente empurraram, mas a figura que vi não era exatamente o que eu esperava ali. Com o susto eu havia tomado tinha ido direto pro chão já que o sofá já estava pequeno de mais para eu e Collin, sentei-me nervosamente olhando para Cassius que estava encostado na porta com uma mala negra encostada ao lado da minha vermelha, as duas de camurça. Olhei-o confuso e com isso ele fechou a porta voltando seu olhar para Collin e este estava paralisado no sofá sem entender como ele chegará ali e em horários iguais, acredito ser por isso pois eu estava exatamente igual.
 Cassius vestia uma calça jeans clara e uma camiseta verde clara, tinha um boné cobrindo os cabelos repicados e o casaco de lã que antes vestia estava já pendurado na porta, ele sorriu com a cara que eu e Collin fazíamos.
 - Olá, como foi a viagem? -
 - Bom … - Collin tentou falar mais eu o interrompi de imediato.
 - Como foi a viagem? Está louco? Está fazendo o que aqui? -
 - Sabe seu celular tem GPS. - Informou.
 Olhei na mesma hora para Collin que possuía o mesmo tipo de celular que o meu, eu e ele no mesmo momento puxamos o aparelho do bolso da calça e novamente em uma sincronia perfeita -tão perfeita quanto ter tirado o celular da calça- e em um desespero compartilhado de sermos achados tacamos os dois aparelhos no chão fazendo assim ir pedaços deles para todos os lados, Cassius de divertia seriamente com a situação.
 - Merda, esqueci completamente disso. -
 - Tudo bem, eu imaginei que iria esquecer é claro. -
 - Espera, mesmo assim como chegou tão rápido até a gente? - Ele riu novamente e olhou rapidamente para Collin, meu olhar se estreitou na mesma hora. - Collin... o que você? -
 - Ah me perdoa Lonios. - Collin disse levantando-se do sofá com um pulo e indo para o balcão que dividia a cozinha da sala. - Você estava fugindo de casa e eu nem sabia para onde você ia, esperava que eu fizesse o que? Dissesse " Ah tudo bem Lonios, vamos para onde você quiser sem que ninguém saiba e vamos desaparecer por aí, vai ser uma ótima aventura de amigos com bastante cerveja e sexo, vamos ignorar também que eu sou virgem e sexo não entra na minha lista, só na sua " ? Imaginei que chamar Cassius era a melhor opção. -
 - Tirando a parte da cerveja e do sexo... é exatamente isso, assim que ele me avisou eu mandei mensagens para Kira e Nathaniel mas eles deviam estar na noitada ou algo do gênero, não esperei eles e logo acionei o GPS do seu celular e vi que você estava vindo para cá. -
 - Como sabia que eu viria exatamente para Paradoxo?-
 - Os outros voos estavam meio que atrasados de mais e cancelados, Paradoxo era o mais acessível e eu já cansei de ver você olhando fotos dessa cidade que nossa estou muito apaixonado, acho que valeu a pena. -
 - Valeu a pena? Não espera ficar aqui também espera? Pensei que veio me puxar pelo cabelo e me fazer voltar para casa. -
 - Olha sei que para algo extremo como esse você teve um bom motivo, vou acreditar em você e esperar fielmente que você me conte o motivo. - Balancei a cabeça negativamente com certo pesar, não queria contar o que havia acontecido para ele tampouco para Collin que também me olhava com curiosidade. - Não? Tudo bem, continuo confiando em você. Hotel simples esse, não trouxe dinheiro? -
 - Eu que não trouxe, queríamos economizar até decidirmos o que fazer. - Collin se pronunciou. -
 - Bom eu tenho uma boa quantia, acho que se juntar as duas podemos ficar em um hotel melhor. -
 - Gostei daqui. - Falei exasperado.
 - Então deixa eu corrigir, eu trouxe uma boa quantia e se juntar as duas dá para achar um lugar descente para morar. - Ele frisou a última palavra e eu me lembrei que não estava de férias.
 Duas batidas na porta fez com que a conversa fosse encerrada por alguns instantes e já que eu ainda estava sentado no chão e Collin estava em cima do balcão, Cassius foi abrir e mais uma surpresa naquele dia, era Nathaniel. Esperava que ele viria mas não tão rápido assim, como eles haviam chegado nesta velocidade? Não fazia ideia.
 Ele diferente de Cassius estava com uma toca preta nos cabelos castanhos, uma blusa de manga rasgada marcava seus braços e uma calça larga cobria suas pernas, ele sorriu para todo mundo e empurrou a mala de carrinho para o lado das outras duas já existentes na sala, logo após sentou-se na mesinha que ficava em frente ao sofá.
 - Cade o Kira? - Cassius indagou.
 - Sei lá, vim sozinho. E ai Lonios, deu a louca? -
 Ele puxou sua mala para perto novamente tirando de lá uma garrafa de vinho, Nathaniel adorava beber e as vezes exagerava, sua personalidade já bruta ficava ainda mais elevada. Tomou um gole e virou o olhar para mim de novo alternando para Collin e Cassius, ficamos em silêncio olhando ele então ele estendeu a garrafa com os olhos sendo revirados e nós rimos.
 Collin foi o primeiro a aceitar, pulou imediatamente da bancada e tirou a garrafa de mão dele sorvendo alguns goles. Collin embora fosse o mais ingenuo e comportado, não dispensava algumas bebidas e Nathaniel era seu companheiro para tal coisa, eu já preferia o cigarro, era um vicio no qual eu não estava disposto a largar ainda.
 - Collin agora não. - Cassius repreendeu tirando a garrafa da mão do pequeno.
 - É isso aí, deixa tudo para mim. -
 Nate disse feliz indo buscar a garrafa mas Cass desviou de seus braços e jogou todo o liquido pelo ralo da cozinha recebendo o olhar fulminante de Nate todinho em cima de si, mas ele tinha o grande dom de ignorar.
 - Sabe o quanto eu gastei de suborno para me deixarem entrar com essa droga? - Lamentou Nate.
 - Isso mostra o quanto você é burro, precisamos de dinheiro e você gasta com suborno? Sabia que no hotel eles tem champanhe? -
 - O vinho era francês tudo bem? -
 - Era mesmo? Eu poderia até ficar com pena e etc mas não vou, supere isso.. -
 Mas uma vez naquele dia – e eu esperava mesmo que fosse a última – a porta se escancarou, desta vez com mais força do que as duas anteriores, revelando uma figura com aparência irritada e cansada. A blusa de cor rosa colada no seu corpo o deixava com o ar infantil e sexy ao mesmo tempo, só Kira conseguia isso. Tinha uma calça completamente desfiada e colada nas pernas, tênis preto da mesma cor da calça. Agora íamos ouvir.
 - Eu vou ignorar completamente o fato de ter que quebrar o cofrinho de dinheiro que eu estava juntando secretamente dos meus pais, vou ignorar o fato de ter que trazer as minhas malas E as do pirralho e quando digo pirralho só me refiro a Collin. - Collin riu com a declaração de Kira, os dois se provocavam mas se amavam. - Ignorarei também o fato de que tive de viajar no tal do morcegão pois o próximo avião para Paradoxo só sairia daqui a duas horas, ignorarei também que fizeram o favor de ferrar o GPS e eu tive de conectar tudo de novo com o celular do Cassius que desligou no meio do caminho e o celular do Nate está em casa, vou ignorar tudo isso e dizer a você Lonios querido que te apoio em tudo que for fazer mas quero realmente o motivo disto tudo. - A toda hora ele manteve o dedo indicador levantado e o movimentava frequentemente. Ele respirou fundo tomando folego novamente e colocando um sorriso mas do que forçado no seu rosto, eu ri baixo para não irritá-lo ainda mais.
 - Ele não vai falar então temos de confiar nele. - Cassius informou como se fosse a milésima vez que falava aquilo.
 - Ah é? Tudo bem eu vou lidar com isso. - Kira assentiu mais para si mesmo do que para a gente.
 - Pessoal... e o dinheiro? - Collin falou um pouco receoso.
 - Bom, já somos maior de idade, podemos catar o dinheiro que temos na nossa conta. -
 O sonho de Nathaniel era retirar aquele dinheiro mas para algo que valesse a pena. Sempre o provocamos dizendo que ele jamais faria isso mas parecia que teríamos de engolir nossas palavras.
 - Sinto informar mas nem podemos pensar em banco. - Não era impressão, Cass sempre estragava a farra de todos.
 - E posso saber por que? - Kira perguntou virando os olhos nas orbes.
 - Nossos pais não são desesperados ao ponto de colocar nossas fotos na página de desaparecidos mas não significa que eles não tentaram seguir nossos passos, se tiramos dinheiro ele saberão e logo saberão o local de que tiramos e assim somos pegos em um piscar de olhos. -
 Ele havia mesmo pensado em tudo? Nem eu pensaria em algo assim. Cass era talvez o mais inteligente de todos nós, sempre nos tirava de roubadas, mas enquanto ele pensava todos nós agíamos e apesar de sempre nos darmos mal em tudo que tentávamos nunca mudamos o jeito de ser. Ouvíamos mas não seguíamos e é claro que não seria assim desta vez.
 Passei os dedos nervosamente pelos cabelos, onde foi que eu havia metido a gente? Será que ele valia tudo isso que eu estava fazendo? Não sei se ele valia mais minha
dignidade sim. Levantei-me se súbito.
 - Teremos de arrumar empregos. - Informei.
 - O QUE? - A resposta indignada veio de Collin, Kira e Nathaniel.
 - Em...prego? - Cass falou por ultimo e mais baixo.
 - Esperam que façamos o que? Não podemos tirar dinheiro do banco e o dinheiro que trouxemos não vai durar para a eternidade.
 - Nunca trabalhei na minha vida. - Kira fez um biquinho.
 - Eu sei, você só sabe transar, beber e fumar e talvez até faça um stripper direito, mas terá de trabalhar ainda sim. -
 - Ah tá, também amo você Lon. - Kira levantou o dedo do meio na minha direção e eu lancei-lhe um beijo.
- Como vocês subiram aqui?- Collin perguntou olhando diretamente para Cassius esperando uma resposta.
 - Disse que era amigo de Lonios, a atendente acatou. -
 - E eu falei que faria uma surpresa pra ele . - Desta vez fora Nate.
 Todos nós olhamos para Kira que deu uma risadinha sem graça, todos fitamos eles com os olhos semi cerrados enquanto ele olhava para o teto e tentava fugir inutilmente do assunto.
 - Kira... - Falei com certa advertência na voz.
 - Tá que seja eu beijei ela. -
 - Beijou ela? Cara tu é gay ou não é? - Cassius falou já no chão e chorando de rir.
 - Sou mas e dai? Beijei ela em troca da minha subida aqui. -
 - E eu que pensei que o bissexual entre nós era o Nate. - Collin comentou.
 - Ah vai a merda enrustido. - Nate rebateu nada delicado como sempre.
 - Não sou enrustido, só não deixo escrito na minha testa “ SOU GAY “ , o Lonios também é assim e você não diz que ele é enrustido, vocês fazem complô contra mim . -
 Ele era tão fofo lamentando-se, segurei até o último minuto minha vontade de beijá-lo, precisava me concentrar. A sala tomou um silêncio um tanto incômodo, talvez cada um estava tentando achar alguma solução para nossos problemas mas acho que não só eu como todos sabiam que teríamos de trabalhar.
 Puxei um maço de cigarro de hortelã da minha bolsa e passei a tragá-lo. Um a um eles foram se dissipando e se arrumando nos quartos até que somente eu estava na sala relembrando o por que de tudo aquilo, relembrando da humilhação que eu havia passado. Direcionei meu olhar no céu azul pela janela, era um dia bonito mas meu interior estragava qualquer coisa, eu estava dilacerado por dentro e eu sabia que não seria tão fácil curar a ferida deixada por aquele monstro.
 Eu o odeio, isto é um fato, mas não deixei de viver por amor, não deixarei de viver por ódio. Eu vou viver e desta vez do jeito certo.

POV Lonios off

POV Cassius


 Quando vi que Lonios havia se distraído com seu cigarro não esperei muito para ir direto ao quarto que Collin estava, precisava conversar com ele. Abri a porta e fechei de imediato assim que entrei, acho que ele já esperava por isso já que estava sentado sobre a cama com os pés batendo no chão um tanto impaciente.
 - Por que estamos aqui? - Perguntei irritado.
 - Eu não sei, você viu, ele não quer falar. -
 - E ele não te falou nada? Não viu nada? -
 - Vi que ele estava chorando quando saímos, só isso. -
 A porta abriu-se novamente em silêncio, era Kira e Nathaniel. Seus olhares mostravam a esperança de uma explicação que eu também tinha, mas eu neguei com a cabeça e a expressão esperançosa deles sumiram na mesma hora.
 - Kira você descobriu algo? - Indaguei.
 - Não, mas sei que estava todo mundo me olhando quando eu fui pra rua, não tive tempo de investigar por que eu ia chegar muito tarde aqui. -
 - Droga... Nate? -
 - Nem olhe para mim, não estava totalmente consciente quando fui para o aeroporto. -
 - Você deveria parar de beber sabe? -
 - Vai a merda Cassius. -
 Ele se jogou na cama ao lado de Collin espreguiçando-se um pouco e mantendo os olhos fechados, ele iria dormir logo logo. Sentei no chão tentando imaginar algum motivo plausível para Lonios estar fazer aquilo, tinha de ser algo muito extremo pois mesmo inconsequente do jeito que é ele não fugiria de casa, isso é idiotice de mais até para ele. Fiquei olhando para o chão por alguns minutos, pensando. Todos estavam em silêncio, ninguém se pronunciou.
 Enfiei os dedos pelo cabelo cansado da viagem, cansado de pensar e cansado de tentar uma solução, não só eu como todos no quarto.
 - Não tem jeito, se formos ficar teremos de confiar nele e confiar que ele tem um bom motivo para isso. - Informei.
 - Sabe, eu gostei daqui, tem bastante boate e bar. Não me importo de ficar, confio em Lonios. - Kira deu de ombros.
 - Concordo, confio em Lonios também . - Nate falou com a voz carregada de sono.
 - Collin? -
 Virei meu olhar para ele tentando obter uma resposta mas ele parecia estar travando uma batalha contra si mesmo. Collin tinha um certo apego aos pais, tinha apego a um afeto nunca existente em sua vida mas tinha, ele não conseguia deixar os pais assim tão fácil, mas eu entendia que nos deixar seria como deixar quem ele realmente é, seria deixar sua verdadeira família e no seu interior ele também sabia pois do contrário já teria decidido voltar para casa dos pais.
 - Sou péssimo para conselhos então me avisem o resultado de tudo.- Kira falou se retirando do quarto. -
 - Concordo novamente com a bicha, vou saindo, decide ai Coll e depois nos diga. -
 Sobrou apenas eu e ele ali e ele ainda parecia confuso. Ele me olhou triste e esticou os braços para mim, eu apenas sorri e levantei-me do chão para abraçá-lo, isto foi muito bem aceito por ele. Deitei na cama macia com ele enquanto acariciava seus cabelos ruivos calmamente, não era bom colocá-lo diante de toda aquela pressão mas se contasse com toda que viria caso morássemos ali ele só iria viver chorando.
 - Me sinto mau por isso, por deixar meus pais. -
 - Eu sei que sim, não vamos te julgar se quiser ficar com eles, é só que não podemos mesmo voltar, Lonios precisa de nós mas é claro que ele também vai entender. - Falei carinhoso.
 Ele riu baixo e sentou-se com os joelhos dobrados, eu preferi ficar deitado pois o colchão estava delicioso mas continuei a olhá-lo, ele agora puxava o canto da boca em sorriso ou um meio sorriso mas ainda sim um sorriso.
 - Mesmo que eu tente, não conseguiria ficar muito tempo longe de vocês. Prefiro sentir falta dos meus pais todos os dias em que estiver aqui do que sentir falta de mim mesmo todos os dias lá. É claro que vou ficar.
 Fiquei tão feliz com que ouvi que não pude deixar de voar em cima dele e o abraçar com força derrubando-o na cama até que ele pedisse para parar. Beijei-lhe toda a face quase explodindo de felicidade, dane-se que era loucura, era a melhor loucura da minha vida e eu iria estar com as pessoas que mais amo, todas elas.
 - Então Collin, bem vindo a Paradoxo, sua nova casa. -

________________________________

Paradoxo  3097fcj
Kris
Kris
Aplicado
Aplicado
Feminino Aquário
Número de Mensagens : 3170
Reputação : 29
Idade : 24
Data de inscrição : 22/07/2011
Localização : Hell

Paradoxo  Empty Re: Paradoxo

em Sex Jul 22 2011, 12:52
TIREM O OLHO QUE O COLLIN É SÓ MEU~
huahuahuahuahua, sério..
Pessoas, eu acompanho essa fic a muito tempo.
Eu sofro com eles, eu os amo de mais..
Simplesmente PERFEITO..
lol!
Sou uma PARADOMANÍECA Elefante rosa

como diz o pessoaal da Capricho --' > UP, UP, UP \õ
Makke
Makke
Iniciante
Iniciante
Feminino Número de Mensagens : 13
Reputação : 0
Data de inscrição : 20/07/2011

Paradoxo  Empty Re: Paradoxo

em Sex Jul 22 2011, 18:48
Diva na boa, por isso que te amo, seja no orkut, no Nyah ou aqui no forum, tu sempre comenta na historia hahaha
OMG I LOVE YOU *OOOOOOOOOOOOO*
Collin é nosso vai, por que ninguem nunca quer dividir com a autora? shit u_u haha


________________________________

Paradoxo  3097fcj
Kris
Kris
Aplicado
Aplicado
Feminino Aquário
Número de Mensagens : 3170
Reputação : 29
Idade : 24
Data de inscrição : 22/07/2011
Localização : Hell

Paradoxo  Empty Re: Paradoxo

em Qua Jul 27 2011, 20:08
Ah! ^*___*^ amigo é pra essas coisas.. eu sei que sou uma Pentelha Razz
Comentar sobre a Fic dos outros; Pertubar em casa; mandar sms toda hora.
NÃO EXCLUA PARADOXO DAQUI!
O mundo precisa saber que divos de verdade existem!
Uiáuiá!
OMG, eu te sigo por onde quer que fores <3 U______U
Também te LOVE
PORQUE A AUTORA TEM ELE NA MENTE, E AS LEITORAS TEM ELE APENAS NOS OLHOS!
Fez sentido? huahuahuahua.

________________________________

"And our friends are all on board, many more of them live next door". Yellow Sbmarine- The Beatles.
"Deixe a música entrar em seu coração, daí você pode começar a melhorá-la". Hey Jude- The Beatles.
Sess
Sess
Administrador
Administrador
Feminino Leão
Número de Mensagens : 3897
Reputação : 38
Idade : 28
Data de inscrição : 22/10/2008
Localização : olhe atras de você =3
http://sesssama.deviantart.com/

Paradoxo  Empty Re: Paradoxo

em Qui Jul 28 2011, 09:46
prefiro o nate minha gente e.e

olhe aqui dona makke eu não comentei mas li ta bom u.u
não ache q vc tem o direito de excluir essa fict mocinha se não vo te botar de castigo e isso quer dizer sem yuuki pro hazkel u.u
divulgue a fict no chat, na sua assinatura, e no proprio nyah pra fazer os leitores virem pra tbm u.u

________________________________

antes de tudo....morra Convidado u.u
---
Ei novato, isso mesmo vc Convidado,
quando vc se cadastrou, leu as letrinhas miudas?
não? que pena >XD
---
Paradoxo  Cx8b
Aimeudeusu, muito obrigada Kikichan, ficou muito linda *-*
---
Paradoxo  Kaito_sess2
waaaaa é o kaito....*_* valew kashi te adoro *_*

Conteúdo patrocinado

Paradoxo  Empty Re: Paradoxo

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum